quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Inclusão do pescado em feira livre na Cidade Administrativa marca Semana do Peixe



Outro destaque da programação foi a exposição de peixes ornamentais entre as tradicionais bancadas que reúnem a produção da agricultura familiar
Divulgação/Seda
Peixes ornamentais também foram destaque na feira de agricultores familiares na Camg
Peixes ornamentais também foram destaque na feira de agricultores familiares na Camg

Para marcar a 12ª edição da Semana do Peixe, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda) incluiu o pescado entre os produtos a venda na tradicional Feira da Agricultura Familiar da Cidade Administrativa de Minas Gerais. O evento é realizado por agricultores familiares todas as sextas-feiras no túnel do Prédio Gerais.
Foram ofertados ao público filé de tilápia, criado em gaiola na represa de Furnas, no município de Guapé, no Sul de Minas Gerais. O quilo do pescado foi vendido a R$ 25 pelo pescador Márcio Conceição Lopes.
“É praticamente o preço de atacado, mais barato do que a média do mercado”, garante Lopes. Ele ficou muito feliz em participar da campanha, que tem como objetivo incentivar o consumo de pescado no país. “Trouxe 200 quilos e minha expectativa é zerar o estoque”.
Polo nacional
Outro destaque da programação foi a exposição de peixes ornamentais. Quem transitava pelo túnel pode conferir várias espécies, como beta, carpa, molinésia belífera, cuppy, kinguio, entre outras.
“Trouxemos também alimentos vivos naturais, usados para a alimentação dos peixes”, disse o aquacultor Stélio Santana, professor titular do Curso de Aquacultura da Escola de Veterinária da UFMG, responsável pela exposição. Em Minas Gerais, a região de Muriaé é o maior polo de produção de peixes ornamentais do Brasil.
A Semana do Peixe acontece até 16 de outubro em diversas cidades Minas Gerais por meio de parcerias com o poder público, privado e entidades representativas. 
Para este ano estão previstas ações como oficinas, palestras, seminários, festivais gastronômicos e culturais, venda promocional do pescado, inserção do peixe no cardápio de restaurantes populares e escolas da rede estadual.
A campanha do Ministério da Pesca e Aquicultura é articulada em Minas Gerais pela Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura de Minas Gerais (SFPA-MG) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (SEE) e Desenvolvimento Agrário (Seda), Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-MG), Conselho Regional de Segurança Alimentar (Consea), Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), colônias e sindicatos de pescadores, feiras, prefeituras municipais, produtores, distribuidores e redes de supermercado, bares e restaurantes.





Governo propõe Grupo de Trabalho para discutir políticas para o aumento do comércio e consumo do pescado em MG





Um Grupo de Trabalho (GT) deverá ser formado nos próximos dias para discutir entraves na legislação que trata da Pesca e Aquicultura em Minas Gerais e propor políticas de incentivo ao consumo e a comercialização de pescado. A proposição foi apresentada pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário (SEDA), Glênio Martins, durante a solenidade de abertura da 12ª Semana do Peixe, promovida pelo Ministério da Pesca. A abertura foi no Prédio Gerais da Cidade Administrativa, na última segunda-feira (28/09). De acordo com o Ministério da Pesca, nos últimos 10 anos o consumo de pescado mais do que dobrou no Brasil. Só entre 2012 e 2013, o consumo no país cresceu quase 25%, ultrapassando o mínimo estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 12 kg/habitante/ano. Hoje, a população brasileira consome, em média, 14,5 quilos de pescado por habitante/ano.
Apesar dos avanços, o secretário da SEDA, Glênio Martins, acredita que a criação do GT, vai viabilizar busca de soluções para aumentar a produção.“Nosso desafio é fazer com que a produção do pescado gere mais renda para o agricultor familiar e, ao mesmo tempo, chegue à mesa do mineiro a um custo acessível”, afirma Martins.A superintendente federal da Pesca e Aquicultura em Minas Gerais, Vanessa Gaudereto, destaca a parceria entre o Governo Federal e o Governo de Minas Gerais. “É muito importante a concretização dessa parceria. No estado são cerca de 30 mil pescadores que precisam do apoio governamental”, diz.
A secretária executiva do CONSEA-MG, Cida Miranda, lembrou que, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) 5,3 milhões de brasileiros passam fome. “Temos condições de atuar para que esse quadro mude para melhor. Isso só será possível se juntarmos todas as forças para fortalecer as ações de segurança alimentar no estado. Outro desafio é incluir o peixe na agricultura familiar, pois ainda existem muitos entraves. O próximo passo é incluí-lo na lista de aquisição dos 30% da compra da alimentação escolar”, comentou. 

Cida ressaltou a importância da parceria entre o CONSEA-MG e a Superintendência da Pesca. “Ela começou na 6ª Conferência de Segurança Alimentar promovida pelo CONSEA-MG em agosto. Estamos preparando a Semana da Alimentação que será realizada de 14 a 16 de outubro e teremos algumas ações em parceria. A nossa pretensão é de que ela seja permanente. No dia 16, realizaremos um seminário e pretendemos contar com a presença. de todos vocês”, finalizou. A nossa pretensão é de que essa parceria seja permanente.
A programação da Semana do Peixe se estende até o dia 16 de outubro, quando se comemora o Dia Mundial da Alimentação. Serão realizadas atividades de educação ambiental, como a limpeza de rio e conscientização dos pescadores e população do entorno; beneficiamento do peixe, por meio de oficinas; manipulação e preparação do pescado; educação alimentar com o trabalho desenvolvido junto às escolas da rede estadual, restaurantes populares entre outros equipamentos públicos; e venda promocional do peixe em pontos de distribuição em todas as regiões do estado.

Também participaram da abertura da Semana do Peixe o diretor geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Márcio Botelho, a coordenadora do Programa de Alimentação Escolar da Secretaria de Estado da Educação,  Valéria Monteiro, o diretor executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Lucas Pego e e o superintendente da Associação Mineira de Supermercados (AMIS), Adilson Rodrigues.A campanha é articulada em Minas Gerais pela Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura de Minas Gerais (SFPA-MG), em parceria com as secretarias de Estado da Educação (SEE) e de Desenvolvimento Agrário (Seda), Conselho Regional de Nutricionistas (CRN9-MG), CONSEA-MG, IMA, colônias e sindicatos de pescadores, feiras, prefeituras municipais, produtores, distribuidores e redes de supermercado, bares e restaurantes.


sexta-feira, 25 de setembro de 2015

BOLETIM INFORMATIVO 31 - CONSEA-MG

BOLETIM 31 


GOVERNO LANÇA AÇÕES DE FORTALECIMENTO DA REFORMA AGRÁRIA, AGRICULTURA FAMILIAR E POBREZA RURAL






O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, atendeu nesta sexta-feira (25/9) em Belo Horizonte uma demanda histórica dos movimentos sociais do Estado. Ao lado do ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, durante o lançamento de um conjunto de ações visando o fortalecimento da agricultura familiar e o combate à pobreza rural em Minas, Pimentel assinou os decretos de desapropriação das fazendas Nova Alegria, em Felisburgo, Córrego Fundo/Gravatá, em Novo Cruzeiro, e Ariadnópolis, em Campo do Meio.
A ação se insere no esforço e no compromisso do Governo de Minas Gerais de colocar fim a conflitos agrários históricos, que geram violência há mais de uma década no Estado. A desapropriação beneficiará 352 famílias de trabalhadores rurais sem terra, muitos deles presentes ao evento desta sexta-feira, no Auditório JK, na Cidade Administrativa. Os recursos orçamentários e financeiros necessários para a execução do projeto de desapropriação somam R$ 43,1 milhões, segundo o Ministério de Desenvolvimento Agrário.
Em pronunciamento, o governador ressaltou a alegria em poder anunciar as conquistas históricas dos movimentos sociais com a presença de centenas de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) do Estado. “Vocês não podem imaginar a alegria que temos hoje de ver esse auditório colorido de vermelho e branco – e na condição de personagens desse momento. Valeu a pena chegar até aqui para fazer o que nós fizemos na manhã de hoje”, afirmou, emocionado.
Pimentel aproveitou para defender as instituições democráticas brasileiras e destacar a necessidade de a população ter esperança em dias melhores. “Às vezes, existe uma campanha no Brasil que é de desesperança. Temos de combater esta campanha”, afirmou. Segundo o governador, é preciso ter a esperança “de que, quando tudo terminar, a gente possa caminhar com dignidade e cabeça erguida, e ser saudado com carinho pelos companheiros com os quais trabalhamos e pelos quais lutamos”.
O ministro Patrus Ananias classificou a desapropriação das fazendas como um “momento histórico para Minas Gerais”. “Neste momento histórico, Pimentel está resgatando a Minas libertária, repondo no cenário nacional a Minas comprometida com os pobres, com a justiça social”, disse. O ministro enfatizou a conquista dos trabalhadores sem terra da Fazenda Nova Alegria, em Felisburgo, que, no passado, chegaram a enfrentar chacinas. “Estamos vivendo um momento histórico, especialmente em Felisburgo, que ficou marcado na história devido as vidas que foram ceifadas”, disse.
O coordenador do MST, Sílvio Neto, elogiou a iniciativa do governo de Minas Gerais. “Não é só uma conquista do MST, do povo camponês. É de toda a classe trabalhadora de Minas Gerais. Sintam-se contemplados com essas fazendas que ficaram marcadas pela injustiça. Nós o cumprimentamos, governador, porque esse povo organizado sofreu, marchou e morreu para chegar no dia de hoje”, finalizou.
Anúncios
Além da assinatura dos três decretos de desapropriação das fazendas, outras nove ações em parceria com diferentes secretarias e órgãos do Estado e com o governo federal foram anunciadas. Em parceira com Secretaria de Desenvolvimento Agrário (Seda) e o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), serão executadas ações de educação sanitária, com foco na rede pública de ensino, nas escolas das famílias agrícolas e estabelecimentos agroindustriais da agricultura familiar mineira.
Foi assinado convênio com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG) para cadastramento de famílias dentro do programa estadual de regularização fundiária rural. Com o cadastro, cerca de 20 mil famílias passarão a ter acesso a linhas de crédito e de financiamento para o plantio.
A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e a Seda assinaram termo de cooperação para fomentar a produção sustentável, o aumento de renda dos agricultores familiares assentados pela reforma agrária e famílias atingidas por grandes empreendimentos.
Um protocolo de intenções também foi assinado entre o governo de Minas Gerais e a Fundação Banco do Brasil visando a integração de esforços para a execução de programas e projetos executados por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).
Outro protocolo foi assinado entre os governos federal e estadual e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para a implantação e recuperação de infraestrutura básica, regularização fundiária e industrialização em projetos de assentamento. Outra ação visa a construção de galpões para agroindústria da cana de açúcar em Minas para auxílio da agricultura familiar.
Durante o evento, ainda foram entregues simbolicamente 26 kits feiras compostos por barracas, jalecos e caixas plásticas, com o objetivo de modernizar e ampliar a estruturas das feiras livres, contribuindo para a segurança alimentar e nutricional. Ao todo, neste ano, cerca de 1.000 famílias de agricultores familiares serão contempladas com o kit. 
Também participaram da solenidade os secretários de Estado Glênio Martins (Desenvolvimento Agrário), João Cruz (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Helvécio Magalhães (Planejamento e Gestão), Odair Cunha (Governo), Nilmário Miranda (Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania), André Quintão (Trabalho e Desenvolvimento Social), Paulo Guedes (Desenvolvimento do Norte e Nordeste), a presidente nacional do Incra, Maria Lúcia Falcón, deputados federais e estaduais, vereadores, lideranças políticas e sociais.
Realizações
Durante apresentação do balanço dos primeiros meses de trabalho à frente da recém-criada Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda), Glênio Martins destacou a retomada dos processos de regularização fundiária que estavam paralisados. Ele também ressaltou o momento histórico da agricultura familiar mineira, com a desapropriação das fazendas para a reforma agrária. “Nos últimos 15 anos, esse é um dos atos mais fortes da agricultura familiar e da reforma agrária. Quando assumimos o Estado, encontramos 16 mil processos parados. É com muito orgulho que retomamos isso após quatro anos sem expedir títulos”, explicou.
De acordo com o secretário, Minas tem a segunda população rural do país. “Temos 240 municípios em Minas com menos de cinco mil habitantes e a força da agricultura familiar corresponde a 79% dos 550 mil estabelecimentos agropecuários no Estado”. Atualmente, existem cerca de 420 mil propriedades da agricultura familiar. Elas ocupam 60% da mão de obra do meio rural e respondem por 32% da produção de café, 44% do arroz, 47% do milho e 84% da mandioca no Estado.
De 2014 para 2015, houve um aumento de 9% na oferta do crédito rural. Ao todo, R$ 2,8 bilhões foram movimentos em Minas. Um total de 209 mil famílias de agricultores e agricultoras foram atendidas por recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).
Em janeiro deste ano, foi regulamentada a Política Estadual de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAAFamiliar), dois anos após ter sido sancionada. Ela estabelece que os órgãos e entidades da administração pública do Estado de Minas Gerais apliquem, no mínimo, 30% de seus recursos voltados à compra de alimentos em produtos da agricultura familiar. 

Governador anuncia investimentos em educação, saúde e infraestrutura durante Fórum em Pouso Alegre



O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, anunciou nesta quinta-feira (24/9), em Pouso Alegre, durante a instalação do Fórum Regional de Governo – Território Sul, o aumento de 50% no valor mensal do vale-alimentação aos servidores do órgão central e das Superintendências Regionais de Ensino do Estado. Pimentel também autorizou o repasse de R$ 150 milhões, recursos do Tesouro Estadual, para a merenda escolar. Importantes obras de infraestrutura na região também tiveram investimentos anunciados, assim como as áreas de segurança pública e saúde.

Pimentel destacou, em seu discurso, o esforço da nova gestão em ações para beneficiar todas as regiões do Estado, mesmo com as dificuldades financeiras encontradas. “O Estado está com um déficit de R$ 7,2 bilhões no orçamento. Estamos tendo uma dificuldade imensa de manter a máquina pública funcionando com essa pesada dívida que foi deixada para nós. Apesar disso, e com muito esforço, nós estamos fazendo as coisas acontecerem”, afirmou o governador.

Já partir do próximo mês, os servidores do órgão central da educação e das Superintendências Regionais de Ensino de todo o Estado vão receber R$ 330 mensais no vale-alimentação, o que representa um aumento de 50 % em relação ao atual valor. O investimento mensal da medida será de R$ 550 mil. Outra medida que irá beneficiar a rede de educação mineira é o repasse de R$ 150 milhões do Estado para a merenda escolar. Até agora, os repasses eram apenas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), também no valor de R$ 150 milhões. Com isso, serão R$ 300 milhões para a alimentação em escolas da rede estadual de ensino.

Pimentel também autorizou o repasse de R$ 14,6 milhões em obras, aquisição de equipamentos e mobiliários para melhorar a infraestrutura escolar em 73 municípios do Território Sul. Dentre as obras, duas serão na Escola Vinicius Meyer, em Pouso Alegre, com investimentos de cerca de R$ 560 mil.

Infraestrutura

Na área da infraestrutura, Fernando Pimentel determinou à Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) que adote as providências necessárias à elaboração de projetos de aumento da capacidade de rodovias do Sul do estado, com investimentos superiores a R$ 4,5 milhões, especialmente para a rodovia MG-167 (trecho Três Pontas – Varginha) e rodovia MG-290 (trecho Pouso Alegre-Ouro Fino). O governador também determinou como prioridade o investimento de R$ 90 milhões na duplicação da rodovia no trecho que liga Varinha a Três Corações, com extensão de 18 quilômetros.

“O engenheiro Murilo Valadares (secretário de Transportes e Obras Públicas) assinou junto comigo, aqui, a ordem de serviço para a gente licitar, finalmente, a obra de ligação da Fernão Dias com Varginha. Nós estamos retomando, aqui em Pouso Alegre, a perimetral, que vai até Borda da Mata. Com dificuldades, mas vamos levar adiante. Estamos terminando o projeto da MG-290 que vai de Pouso Alegre a Jacutinga. Isso tudo é difícil. Dinheiro não tem, mas tem boa vontade, tem capacidade de trabalho e tem um esforço muito grande de ouvir as pessoas, prestar atenção naqueles que estão de fato trabalhando por Minas Gerais”, destacou Pimentel.

Pimentel também determinou ao Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) que adote as providências necessárias à efetivação da doação do imóvel localizado em Itajubá ao Consórcio Intermunicipal de Saúde dos Municípios da Microrregião do Alto Sapucaí para implantação do centro de atendimento à saúde.

Saúde

Após a implantação do Serviço Móvel de Urgência (Samu) da Região Macro Sul, em Varginha, em janeiro deste ano, Pimentel anunciou a criação de outra importante ação para contribuir no trabalho de emergência na região: a implantação de uma base do Serviço Aeromédico Avançado de Vida.  “Tivemos a alegria de anunciar a criação, lá em Varginha, de uma base do serviço Aeromédico. Vai ter um helicóptero agora de plantão no Samu para fazer o transporte de pessoas quando for necessário”, ressaltou Pimentel.

Em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar e o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Sul de Minas, um helicóptero Arcanjo será deslocado para a base aérea do Corpo de Bombeiros em Varginha, onde, além de realizar o trabalho para a prevenção e combate a incêndios, irá atuar para pronto atendimento de urgência e emergência da população, contando com equipes de médicos e enfermeiros. Entre fevereiro e agosto, o Samu da Macro Sul realizou mais de 32 mil atendimentos.

Além disso, Pimentel repassou R$ 7 milhões para a aquisição de 124 novas viaturas para o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais.

Desenvolvimento econômico e Turismo

Os anúncios apresentados por Pimentel durante o Fórum Regional de Governo em Pouso Alegre também contemplaram o desenvolvimento econômico da região. O governador determinou à Secretaria de Estado de Fazenda a concessão de tratamento tributário diferenciado ao setor de eletrodomésticos, contemplando diferimento do ICMS relativos às aquisições de máquinas e equipamentos para novos investimentos e expansões no Estado, bem como concessão de créditos presumido do ICMS, podendo alcançar a desoneração total do imposto para produtos industrializados em Minas.

Também foi determinada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário o repasse de R$ 200 mil à Fundação de Apoio ao Desenvolvimento e Ensino de Machado para promover a capacitação de técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater) e de agricultores e familiares para o desenvolvimento competitivo na produção de café.

O potencial turístico em Poços de Caldas também deverá ampliado, por intermédio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerai (Codemig), com a reforma do Espaço Cultural da Urca e da implantação do Trem Turístico Maria Fumaça.


Além do governador, participaram do evento quase 60 prefeitos da região, lideranças políticas e comunitárias, representantes dos índios xucuru-kariri, e secretários de Estado.

Novos conselheiros muncipais de SANS


O Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável – (COMSEANS) de Divinópolis elegeu seus novos conselheiros da sociedade civil para compor a gestão biênio 2015-2017 no dia 21 de setembro na Casa dos Conselhos em reunião extraordinária. A Plenária contou com a participação da CRSANS Centro Oeste, 22 entidades e 26 conselheiros entre titulares e suplentes, da sociedade civil e governo.


BANCO DE ALIMENTOS EM UBÁ


O Banco de Alimentos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Ubá realizou, no dia 21 de Setembro, a primeira reunião para mobilização de parcerias do Projeto “Transição Agroecológica em Ubá”. As parcerias concretizadas para realização do Projeto são: A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais - FETAEMG, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador - CEREST, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e o Banco de Alimentos. A reunião foi realizada na nova sede do Banco de Alimentos, no Bairro da Luz. 
O Projeto que busca a transição agroecológica no município teve como primeira iniciativa um mapeamento do uso de agrotóxicos e outras práticas pelos agricultores familiares de Ubá que participam do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA. O encontro também foi utilizado para apresentar a nova estrutura do Banco de Alimentos aos parceiros e traçar estratégias para a conquista do cultivo de alimentos “sem veneno” em Ubá-MG.


CONSUMO DE PEIXE SERÁ INCENTIVADO EM MINAS GERAIS ATRAVÉS DA 12ª EDIÇÃO DA SEMANA DO PEIXE


Começa no dia 28 e vai até o dia 16 de outubro em todo o Brasil a 12ª Semana do Peixe. Em Minas Gerais, a campanha do Ministério da Pesca e Aquicultura está sendo realizada em parceria com as Secretarias de Estado da Educação (SEE) e de Desenvolvimento Agrário (SEDA), Conselho Regional de Nutrição (CRN9), Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CONSEA-MG), colônias e sindicatos de pescadores, feiras, prefeituras, produtores, distribuidores e redes de supermercados e restaurantes. A abertura oficial da semana será na Cidade Administrativa.
Na programação constam oficinas, palestras em escolas estaduais, feira de peixe em alguns municípios e inserção do pescado em restaurantes. Na Cidade Administrativa, haverá barraca para a comercialização de peixes na Feira de Agricultura Familiar- que acontece sempre as sextas-feiras – além de distribuição de folders com informações sobre os benefícios de se consumir peixes. No dia 16 – quando se comemora o Dia Nacional da Alimentação – todos os restaurantes populares de Belo Horizonte terão pescado no cardápio.



Programa Leite pela Vida é prorrogado até dezembro de 2016 em Minas

 

As Famílias que recebem diariamente o leite fornecido por meio do programa Leite pela Vida, estão com o benefício assegurado até dezembro de 2016. A prorrogação do convênio foi publicada nesta segunda-feira (14/9), no Diário Oficial da União.
O termo aditivo do contrato,  que foi assinado pelo governador Fernando Pimentel e pelo secretário de Sedinor, Paulo Guedes, no último dia 21 de agosto, durante encontro com prefeitos do Norte e Nordeste de Minas Gerais, teve agora a validação do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.
O programa Leite pela Vida tem como principal objetivo contribuir para o combate à fome e à desnutrição de cidadãos que estejam em situação de vulnerabilidade social e/ou em estado de insegurança alimentar e nutricional – por meio da distribuição gratuita de leite. Além disso, visa fortalecer o setor produtivo local e a agricultura familiar, garantindo a compra do leite dos agricultores familiares a preços mais justos.
Atualmente, o programa entrega quase 100 mil litros de leite, todos os dias, a famílias que vivem na área de abrangência do Sistema Sedinor/Idene. De acordo com o secretário Paulo Guedes, o objetivo é ampliar o número de beneficiários e garantir mais eficiência às ações do programa.


2ª etapa do Fórum Metropolitano acontece sábado na ALMG. Propostas devem ser antecipadas


 

Belo Horizonte recebe amanhã (26/9), a partir das 8h, a 2ª rodada do Fórum Regional de Governo – Território Metropolitano. A plenária de abertura irá acontecer na Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais e na sequência os grupos de trabalho vão se dividir entre espaços na própria ALMG e entorno: Escola do Legislativo, Crea-MG e Cemig.
O evento é aberto à participação de todos os cidadãos que desejarem contribuir com o planejamento de ações do Governo Estadual para os próximos anos. Por meio de um formulário preenchido no site oficial dos Fóruns, as pessoas podem contribuir enviando uma lista de problemas e necessidades que julgam importantes para o desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O formulário poderá ser enviado até às 18 horas de hoje (sexta-feira, 25/9).
Saiba mais sobre os Fóruns Regionais
O programa é um novo modelo de gestão no Estado, criado para ser um espaço de diálogo com a sociedade, com a finalidade de buscar soluções específicas para as diferentes regiões de Minas Gerais.
Para isso, o estado foi dividido em 17 Territórios de Desenvolvimento, que sediam os Fóruns Regionais. Neste primeiro ano, o Fóruns têm como objetivo o levantamento de prioridades de cada território.
A população, juntamente com movimentos sociais, igrejas, sindicatos e empresários, vai decidir o que realmente é importante para sua própria região. O que for definido como prioridade será encaminhado aos técnicos da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) para ser incluído nos planos de ação do Governo.
Para facilitar a identificação das demandas, será preenchido o Formulário de Diagnóstico Territorial, que está dividido em 5 tópicos: Desenvolvimento Produtivo Científico e Tecnológico; Infraestrutura e Logística; Saúde e Proteção Social; Segurança Pública; e Educação e Cultura.
A partir de 2016, os Fóruns se tornam um canal de diálogo constante com a sociedade civil. As secretarias de Estado de Governo (Segov), Planejamento e Gestão (Seplag) e Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac) fazem a coordenação do projeto.
Discussão permanente
A proposta dos Fóruns consiste em convidar a população a participar, periodicamente, de reuniões, debates, assembleias, grupos de trabalho, dentre outros instrumentos. Estas participações garantem espaços democráticos com o objetivo de subsidiar o planejamento e as ações de Governo para a promoção do desenvolvimento econômico e social.
Neste primeiro momento as demandas da população são levantadas e discutidas de forma a se realizar um diagnóstico daquela região, que será a base para a elaboração do PPAG e PMDI. Após o cumprimento desse primeiro compromisso, os Fóruns permanecem ativos como espaço de diálogo permanente com a sociedade.
O acompanhamento técnico de todas as etapas ficará sob a coordenação do Colegiado Executivo, composto por representantes de órgãos do Governo e, em maior número, da sociedade civil. Este colegiado será responsável pelo acompanhamento das demandas levantadas nos Fóruns. 

Fonte: Agência Minas 

Plantio de mudas em escolas estaduais marca Semana Florestal em Minas Gerais



Termina hoje a Semana Florestal 2015 realizada pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (SEE).  Com o objetivo de plantar a consciência ambiental em todos os cidadãos, está sendo feito o plantio de cerca de 7.200 árvores entre ipês roxos, ipês amarelos, pitangueiras, quaresmeiras e pau-brasil, nas 3.600 escolas estaduais de Minas Gerais.
Durante a cerimônia de abertura da Semana Florestal 2015 foi realizado o plantio simbólico de um ipê roxo, próximo ao prédio Minas, na Cidade Administrativa. O plantio da muda contou com a participação da diretora geral do IEF, Adriana Araújo, do secretário-adjunto de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Nalton Moreira, da secretária de Estado da Educação, Macaé Evaristo, do secretário de Cultura, Ângelo Oswaldo e do subsecretário de Política Mineral e Energética da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, José Guilherme Ramos.
O evento contou com a apresentação do Coral Canto de Minas; da Orquestra de Cordas, do espetáculo teatral “Moderna Arte negra”, e com a apresentação das bailarinas Rayanni Pires e Denise Fantini, da Fundação Clóvis Salgado. O tenor Vitor Monnerat também abrilhantou o evento com sua apresentação solo.

FONTE: Agência Minas  

quinta-feira, 17 de setembro de 2015





Em mais de 20 pontos de Belo Horizonte, a população já pode comprar  alimentos frescos produzidos no interior do estado.  Trata-se do Programa Direto da Roca. Por não ter um atravessador, os preços dos produtos são mais baixos. Atualmente, 22 produtores rurais fazem parte do projeto, que deve ser ampliado nos próximos meses. De acordo com a prefeitura, 30 novos pontos serão criados na capital mineira. “A prefeitura de BH já está finalizando o processo para abrir a licitação, dando ao consumidor a oportunidade de ter essa relação direta com o produtor rural”, disse Marcelo Lana, secretário municipal adjunto de segurança alimentar e nutricional.

A qualidade dos produtos é avaliada e acompanhada pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG).

O produtor que tiver interesse em participar do programa deve procurar a Gerência de Apoio à Produção e Comercialização de Alimentos da prefeitura. De acordo com o gerente desse setor, Sebastião Carlos de Lima, “o produtor precisa ter a identidade dele, a DAP, que é o documento de aptidão ao Pronaf [Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar], para poder se habilitar nos 30 novos pontos que estão sendo criados”
.

Confira abaixo os endereços e horários de funcionamento das feiras:

Serviço - Programa "Direto da Roça"

Barreiro
Avenida Afonso Vaz de Melo, 1489 - Ademar Maldonado - terça-feira, quinta-feira e sábado - das 7h às 14h
Avenida Eduardo Carlos, 55 - Milionários - sábado e domingo - das 7h às 19h
Avenida do Trem de Ferro, 16 - Barreiro - sexta-feira, sábado e domingo - das 7h às 17h
Avenida Paulo de Souza com Avenida Teixeira Dias - Conjunto Teixeira Dias - domingo - das 7h às 14h

Centro-Sul
Rua Luiz Signorelli com Vitorio Marçola - Anchieta - sábado - das 6h às 12h     
Avenida Bandeirantes, 800 - Bairro Mangabeiras - segunda-feira - das 7h às 14h     
Avenida Álvares Cabral entre Avenida Augusto de Lima e Rua da Bahia, Centro - terça-feira e sexta-feira - das 7h às 12h      
Rua Alagoas com Avenida Afonso Pena - Centro - quinta-feira e domingo - das 7h às 16h     
Avenida Ezequiel Dias com Alfredo Balena - Centro - quarta-feira e sexta-feira - das 7h às 16h     
Avenida Assis Chateaubriand com Avenida Francisco Sales - terça-feira e sexta-feira - das 7h às 12h     
Avenida Bernardo Monteiro entre Avenida Alfredo Balena e Rua dos Otoni - Funcionários - segunda a sábado - das 7h às 18h
Avenida Brasil esquina com Rua Maranhão - terça-feira e sexta-feira - das 7h às 14h

Oeste
Rua Úrsula Paulino, 2060 - Betânia - domingo a segunda-feira - das 6h às 14h    
Avenida Padre José Maurício (ao lado do nº 311 - Sacolão ABasteCer) - Nova Cintra - terça-feira a domingo - das 7h às 14h     
Avenida Desembargador Barcelos, Nova Suissa ao Lado da Praça Nelson Cesar - quarta-feira e sábado - das 7h às 14h     
Avenida Mário Werneck (em frente ao nº 1175) - Buritis - quarta-feira - das 7h às 14h     
Avenida Campos Salles, 370, Calafate - quarta-feira - das 7h às 19h

Leste
Avenida Silviano Brandão com Capitão Bragança - Horto - domingo a sábado - das 7h às 12h     
Avenida Andradas com Avenida Mem de Sá, Santa Efigênia - domingo a sábado - das 7h às 19h    
Avenida Vicente Rizola com Marcelino Ferreira - Santa Inês - sábado e domingo - das 7h às 14h
Noroste
Praça Sagrado Coração de Jesus em frente a Igreja do Padre Eustáquio, Padre Eustáquio - terça-feira, quinta-feira e sábado - das 7h às 14h



Prêmio Jovem Cientista é entregue em cerimônia no Palácio do Planalto

Presidente Dilma Rousseff e ministros do governo participaram do evento.
Prêmio é dado para pesquisas inovadoras do ensino médio ao doutorado. 

Do G1, em Brasília
Em cerimônia no Palácio do Planalto, que contou com a presença da presidente Dilma Rousseff, os vencedores do Prêmio Jovem Cientista receberam as premiações da 28ª edição. O tema do prêmio deste ano foi “Segurança Alimentar a Nutricional”.
O Jovem Cientista foi criado em 1981 para estimular a produção de pesquisas inovadoras, do ensino médio ao doutorado. O Prêmio é promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e conta com a parceria da Fundação Roberto Marinho e o patricínio da Gerdau e BG Brasil.

Também foi premiado um estudo sobre a castanha-do-brasil como fonte de suplementação de selênio para idosos. O selênio é um mineral que pode ajudar a combater o Mal de Alzheimer.Entre as pesquisas premiadas está o trabalho de uma aluna de uma escola de Ensino Médio do Rio Grande do Sul que desenvolveu um produto capaz de auxiliar o consumidor a identificar fraudes no leite. 

Para o prêmio deste ano foram analisadas 1.920 pesquisas, sendo 341 da categoria mestre e doutor, 274 do ensino superior e 1.305 do ensino médio.

Participaram da cerimônia, além de Dilma, o ministro de Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, o presidente do CNPq, Hernan Chaimovich, o presidente da Fundação Roberto Marinho e vice-presidente de Responsabilidade Social do Grupo Globo, José Roberto Marinho, a vice-presidente do Conselho do Instituto Gerdau, Beatriz Gerdau, e o vice-presidente para assuntos corportativos da BG Brasil, Paulo Macedo.

Na cerimônia, a presidente Dilma Rousseff disse que pesquisa científica é necessária para o desenvolvimento do país.

“Essa cerimônia é o 28º prêmio Jovem Aprendiz, que se transforma mais uma vez numa homenagem aos jovens, professores e instituições que se dedicam a essa questão tão importante, que é a questão da ciência. Acredito que foi a Bárbara Cardoso [uma das premiadas] que usou a expressão, a ciência transforma um país pacífico como o nosso num país que pretende cada vez mais se desenvolver”, disse a presidente.

José Roberto Marinho, em seu discurso, ressaltou a importância da pesquisa na busca por “soluções para os desafios cotidianos”. Ele lembrou ainda que o direito a uma alimentação adequada e saudável está assegurado na Constituição Federal.

“Em 2014, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura excluiu o Brasil do mapa da fome do mundo. Uma conquista que nos motiva a continuar avançando rumo a uma alimentação cada vez mais farta e saudável, tendo como base práticas alimentares que respeitem a diversidade cultural e que sejam sustentáveis”, disse.
Veja os premiados:

Categoria mestre e doutor
1º Lugar: Bárbara Rita Cardoso
Instituição: Universidade de São Paulo (USP) - São Paulo, SP;
Título da pesquisa: Efeitos do consumo de castanha-do-brasil (Bertholetia excelsa H.B.K.) sobre a cognição e o estresse oxidativo em pacientes com comprometimento cognitivo leve e a relação com variações em genes de selenoproteínas

2º Lugar: Camila Maranha Paes de Carvalho
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) - Rio de Janeiro, RJ;
Título da pesquisa: Proposta de avaliação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para municípios do estado do Rio de Janeiro

3º Lugar: Fernanda Garcia dos Santos
Instituição: Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Santos, SP;
Título da pesquisa: Nutrição nas enfermidades agudas, crônicas e degenerativas: o uso de recursos dietéticos na prevenção e tratamento de doenças;

Categoria Estudante do Ensino Superior
1º Lugar: Deloan Edberto Mattos Perini
Instituição: Universidade Federal da Fronteira do Sul (UFFS) - Erechim, RS;
Título da pesquisa: Modelo de agricultura urbana como inovação no processo de abastecimento de alimentos em cidades de pequeno porte;

2º Lugar: Davi Benedito Oliveira
Instituição: Universidade Federal de Itajubá (Unifei) - Itajubá, MG;
Título da pesquisa: Biossensores nano estruturados para a monitoração da qualidade do pescado.

3º Lugar: Kamila Ramponi Rodrigues de Godoi
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) - Campinas, SP;
Título da pesquisa: Avaliação da incorporação de fitoesteróis livres e esterificados como agentes estruturantes em bases lipídicas para aplicação em alimentos;

Categoria Estudante do Ensino Médio
1º Lugar: Joana Meneguzzo Pasquali
Instituição: Colégio Mutirão de São Marcos - São Marcos, RS;
Título da pesquisa: Detectox - Kit detector de substâncias tóxicas no leite UHT;

2º Lugar: Moises Lopes Rodrigues
Instituição: Escola Estadual de Ensino Médio Rui Barbosa- Tucuruí, PA;
Título da pesquisa: Uso de resíduos de peixe como fertilizante na agricultura familiar;

3º Lugar: Bruna Marchesan Maran
Instituição: Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) - São Miguel do Oeste, SC;
Título da pesquisa: Avaliação das propriedades funcionais tecnológicas do okara desidratado e aplicação em biscoito tipo cookie.