terça-feira, 30 de junho de 2015

RIO DOCE - CONFERENCIA REGIONAL EM GOVERNADOR VALADARES


6ª CONFERÊNCIA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SUSTENTÁVEL








O Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (CONSEA-MG) realiza nos dias 21, 22 e 23 de agosto a 6ª Conferência de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável. Neste ano, o lema será “Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar”.
O evento – com local ainda a ser definido – deverá reunir cerca de 450 pessoas entre delegados, autoridades, especialistas, representantes da sociedade civil e governo, apoiadores, organizadores, entre outros.

A Conferência tem como objetivo ampliar e fortalecer os compromissos políticos para a promoção da soberania alimentar, garantindo a todos o direito humano à alimentação adequada e saudável. Ela pretende ainda propor diretrizes para o fortalecimento do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN), propiciar a interação e a troca de experiências entre as Comissões Regionais e participantes, eleger os delegados para participar da 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional que será realizada nos dias 3, 4, 5 e 6 de novembro, em Brasília.

Segurança Alimentar

Apesar dos avanços, a insegurança alimentar e nutricional, nas suas formas grave, moderada e leve, persiste no Brasil, especialmente entre grupos populacionais específicos, tais como a população negra, os povos indígenas e os povos e comunidades tradicionais, especialmente as comunidades quilombolas, bem como as populações mais vulnerabilizadas nas cidades.

Além disso, diversos indicadores nutricionais apontam para os impactos negativos do sistema alimentar hegemônico na ou para saúde da população. É o caso do aumento dos índices de obesidade e sobrepeso, fato preocupante que requer profunda reflexão sobre o tipo de alimentação que está disponível às famílias brasileiras e sobre as estratégias necessárias para garantir o acesso a uma alimentação adequada e saudável.

Indicadores como esses demandam ações voltadas à transformação do sistema alimentar predominante, fortemente marcado por fatores como ameaças ao nosso patrimônio alimentar, pela uniformização e restrição dos hábitos alimentares, pelo consumo de produtos ultraprocessados que têm má qualidade nutricional, pelo uso intensivo de agrotóxicos e transgênicos, pela perda da biodiversidade, e pela violação do direito à terra aos agricultores familiares e camponeses, especialmente os direitos territoriais dos povos comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas e outros).
O lema e os objetivos da 5ª CNSAN foram construídos em diálogo com esses temas e mostram a dimensão dos desafios a serem enfrentados pelo Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan) e pelas políticas desenvolvidas em seu âmbito.

Lema da Conferência

O lema da 6ª Conferência “Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar” foi escolhido pelo Consea Nacional considerando os seguintes aspectos:

Necessidade de reforçar o conceito de alimentação adequada e saudável que se traduz, na prática, numa oposição aos produtos “alimentícios”, essencialmente industrializados e ultraprocessados, e da medicalização do alimento. Valorizar a comida de verdade remete à ideia de uma alimentação diversificada, produzida em bases ambientais e sociais justas e de acordo com as tradições e a cultura alimentar das populações, regionalmente contextualizada e livre de contaminantes. Necessidade de se enfrentar o desafio de fortalecer sistemas alimentares pautados na soberania alimentar, na garantia do DHAA, desde a produção até o consumo.

Necessidade de tornar o debate mais visível e democrático, para setores mais amplos de nossa sociedade, politizando e problematizando a questão da alimentação e das relações sociais que dela derivam, com destaque para as desigualdades relacionadas às classes sociais, relações de gênero, raça e etnia, bem como a integração entre campo e cidade.

Necessidade de universalizar o direito à alimentação e contribuir para a construção de uma consciência popular do direito, com ampliação da participação social na defesa dessa agenda e das ações públicas dela decorrentes.

Necessidade de se afirmar a perspectiva de direitos e de reforçar que a realização do direito à alimentação requer, do Estado e da sociedade, ações e iniciativas que não se restrinjam ao aspecto quantitativo do acesso à alimentação, mas também à disponibilidade física e financeira de alimentos saudáveis e adequados.

Necessidade de defesa dos direitos e das tradições de agricultores familiares, povos indígenas, quilombolas e outros povos e comunidades tradicionais quanto ao uso livre da biodiversidade e do resgate da dimensão simbólica da alimentação tradicional diante do avanço das monoculturas, da degradação ambiental e da massificação de hábitos alimentares não saudáveis promovida pela indústria de alimentos, do uso abusivo de agrotóxicos e da liberação de transgênicos e pela necessidade de aproximação das linguagens e conceitos técnicos e populares no processo da construção e consolidação de direitos e da soberania alimentar.

 Processo preparatório em Minas Gerais

A 6ª Conferência é realizada em três etapas: municipal, regional e estadual. As conferências municipais ou eventos preparatórios estão acontecendo desde o início do ano e têm importância fundamental neste processo por tratar-se de momento oportuno para a discussão dos desafios e perspectivas da política de SANS nas diversas esferas do governo. As contribuições destas atividades preparatórias são acolhidas pelas respectivas conferências regionais.

Estas, por sua vez, estão sendo realizadas desde o dia 18 de junho e vão até o dia 23 de julho (vide lista anexa). As 25 conferências regionais são convocadas pela Comissão Regional de SANS e abertas à sociedade para dialogar sobre a segurança alimentar. É assegurada a participação de 2/3 da sociedade civil, 1/3 de representantes de organizações governamentais, garantindo dentre os participantes da Conferência Estadual o mínimo de 20% de representantes indígenas, comunidades quilombolas, demais povos e comunidades tradicionais.

Eixos e grupos temáticos

Neste ano, serão trabalhados quatro eixos temáticos. São eles:

Eixo 1: Comida de verdade: avanços e desafios para a conquista da alimentação saudável, adequada, solidária e sustentável e da soberania alimentar de Minas Gerais por meio da adoção de estratégias intersetoriais que garantam o alcance das Políticas Públicas de SANS.

Eixo 2: Debater as Políticas Públicas enquanto garantia do Direito Humano à Água: perspectivas e desafios.

Eixo 3: Consolidação do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável – SISAN em Minas Gerais.

Eixo 4: Cultura Alimentar Tradicional dos Povos e Comunidades Tradicionais: produção, beneficiamento, acesso, transporte, racismo e criminalização.

CONFERÊNCIAS REGIONAIS EM TODO O ESTADO*
CRSANS
DATA
MUNICÍPIOS
Vertentes I
18 jun
Conselheiro Lafaiete
Alto e Médio Jequitinhonha
 23 jun
Itamarandiba

Vertentes II
 26 jun
São João Del Rey
Sudeste
01 jul
Passos
Sul I
02 jul
Poços de Caldas
Vale do Rio Doce
02 jul
Governador Valadares
Zona da Mata I
02 jul
Cataguases
Sul II
03 jul
Alfenas
Vale do Aço
03 jul
Ipatinga
Metropolitana
07 jul
Belo Horizonte
Triângulo I
04 jul
Araxá
Baixo Jequitinhonha
06 jul
Almenara
Centro-Sul
07 jul
Três Pontas
Médio São Francisco
07 jul
Januária
Zona da Mata III
08 jul
Juiz de Fora
Médio Piracicaba
08 jul
João Monlevade
Centro-oeste
09 jul
Divinópolis
Noroeste
09 jul
Paracatu
Alto São Francisco
10 jul
Sete Lagoas
Norte
10 jul
Pirapora
Zona da Mata II
10 jul
Piedade de Ponte Nova
Alto Paranaíba
10 jul
Patos de Minas
Triângulo II
11 jul
Uberlândia
Leste
11 jul
Manhuaçu
Vale do Mucuri
23 jul
Teófilo Otoni
*Sujeito a alterações


segunda-feira, 29 de junho de 2015

MUCURI - CONFERÊNCIA REGIONAL DE SANS EM TEÓFILO OTONI



Programação

Local: APJ - R. Amadeu Onófre, 205 - Manoel Pimenta, Teófilo Otoni - MG
Data: 23/07/2015

08:30h - Credenciamento.
09:10h - Leitura de aprovação de Regimento Interno.
09:30h - Abertura e composição da mesa
09:40h - Apresentação do Hino Nacional.
09:50h - Comprimento das autoridades.
10:20h - Palestras Magnas – Eixos temáticos
·        

Eixo 1: Comida de verdade avanços e desafios para a conquista da alimentação saudável, adequada, solidária e soberania alimentar de Minas Gerais por meio da adoção de estratégia intersetoriais que garantam o alcance das Políticas Públicas de SANS
·     
   Eixo 2: Políticas Públicas enquanto garantia do Direito Humano à Água: pespectivas e desafios.
·      
  Eixo 3:Consolidação do Sistema  de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável – SISAN em Minas Gerais.
·      
  Eixo 4: Cultura Alimentar Tradicional dos Povos e Comunidade  Tradicionais: Produção, beneficiamento, acesso, transporte, racismo e criminalização.

12:00h - Debate   
12:30h  - Almoço                                        
14:00h - Divisão dos grupos temáticos.
14:15h - Debate dos Eixos Temáticos.
15:45h - Apresentação e deliberação das propostas.
16:45h - Escolha dos Delegados para Conferencia Estadual.
17:30 – Encerramento e confraternização.



sexta-feira, 26 de junho de 2015

NORTE - CONFERÊNCIA REGIONAL DE SANS EM PIRAPORA





Programação

Local: Centro de Convenções de Pirapora
Data: 10/07/2015

08:30h - Credenciamento.
09:10h - Leitura de aprovação de Regimento Interno.
09:30h - Abertura e composição da mesa
09:40h - Apresentação do Hino Nacional.
09:50h - Comprimento das autoridades.
10:20h - Palestras Magnas – Eixos temáticos

·        Eixo 1: Comida de verdade avanços e desafios para a conquista da alimentação saudável, adequada, solidária e soberania alimentar de Minas Gerais por meio da adoção de estratégia intersetoriais que garantam o alcance das Políticas Públicas de SANS

·        Eixo 2: Políticas Públicas enquanto garantia do Direito Humano à Água: pespectivas e desafios.

·        Eixo 3:Consolidação do Sistema  de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável – SISAN em Minas Gerais.

·        Eixo 4: Cultura Alimentar Tradicional dos Povos e Comunidade  Tradicionais: Produção, beneficiamento, acesso, transporte, racismo e criminalização.

12:00h - Questionamentos   
12:30h  - Almoço                                         
14:00h - Divisão dos grupos temáticos.
14:15h - Debate dos Eixos Temáticos.
15:45h - Apresentação e deliberação das propostas.
16:45h - Escolha dos Delegados para Conferencia Estadual.
17:30 – Encerramento e confraternização.


TRIÂNGULO II - CONFERÊNCIA REGIONAL DE SANS EM UBERLÂNDIA



CONFERÊNCIA REGIONAL CRSANS TRIÂNGULO 2 EM UBERLÂNDIA

 
PROGRAMAÇÃO - 11 DE JULHO

09:00 – Recepção / Credenciamento
09:30 – Abertura Oficial
10:00 – Leitura e aprovação do regimento
10:30 – Palestra: “SAN: Avanços, desafios e ameaças na conjuntura atual” – Palestrante: João Augusto Freitas - Consultor/FAO
11:30 – Debate
12:00 – Almoço
14:00 – Grupos de trabalho
15:30 – Apresentação das propostas
16:00 – Eleição dos Delegados
16:30 – Apresentação dos delegados eleitos e monções

17:00 – Encerramento

quinta-feira, 25 de junho de 2015

BOLETIM INFORMATIVO 25 - CONSEA-MG




Anvisa obriga fabricantes a informar nas embalagens substâncias que podem causar reações alérgicas


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou ontem norma determinando que indústrias de alimentos e bebidas coloquem aviso nos rótulos de seus produtos sobre a presença de ingredientes que podem causar alergias. A nova regra prevê que as empresas informem na embalagem sobre a presença de substâncias como trigo, crustáceos, ovos, peixe, amendoim, soja, leite, amêndoas, aveia, nozes, pistache, castanhas, macadâmia e látex natural.

O alerta será dado por meio da mensagem “Alérgicos: contém...”, que deve estar estampada em negrito, logo após a lista de ingredientes. A determinação da Anvisa ocorre após pressão de movimentos como o Põe no Rótulo, que reúne mães de crianças alérgicas. Até então, uma lei determinava que as empresas informassem apenas a lista de ingredientes e sobre a eventual presença de glúten. Não havia um alerta específico para quem sofre com alergias. Outra reclamação de ativistas da causa é que ingredientes são frequentemente informados com letras minúsculas e nomes técnicos – caso de substâncis presentes em derivados do leite como a “caseína”.

Além do aviso específico para alérgicos, a nova regra prevê que as empresas informem a possibilidade de contaminação, durante a fabricação, por ingredientes não previstos. A situação pode ocorrer, por exemplo, quando um biscoito sem amendoim é processado na mesma máquina que fabrica outro produto com o grão. Hoje, a presença não informada de “traços” de um ingrediente é um dos principais vilões para quem sofre alergia, segundo famílias que integram o movimento Põe no Rótulo.

Agora, caso não haja garantia de que um alimento não tem determinado ingrediente, ou vestígios dele, a indústria também deverá usar o aviso “Alérgicos: pode conter...”. O aviso, porém, deve ser acompanhado de um comunicado à Anvisa sobre a realização de um programa de controle de alergênicos pela empresa. Segundo o diretor da Anvisa Renato Porto, relator da proposta, a obrigatoriedade relativa ao controle visa a evitar o uso indiscriminado do termo, o que pode causar consequências negativas ao consumidor, como a redução na oferta de alimentos para alérgicos.

Pressão 
As novas regras devem entrar em vigor dentro de um ano. Representantes das indústrias, no entanto, dizem que o tempo é insuficiente. O prazo ideal, afirmam, seria de três anos. Ana Maria Giandon, da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia), também critica a possibilidade de as empresas terem que alterar os rótulos por duas vezes – além do Brasil, o Mercosul estuda uma mudança conjunta em relação ao tema. “Se tivermos que nos adequar à norma no Brasil e depois no Mercosul o custo será muito alto”, disse.

Cecília Cury, do Põe no Rótulo, contesta. “Entendo que tem um custo. Mas o custo das pessoas que estão sendo internadas por reações alérgicas também precisa ser colocado no papel.” Assim que a diretoria da Anvisa aprovou a nova regra, a psicóloga Tatiana Araújo, 28, que acompanhou o debate, comemorou a medida com o filho Alexandre, de 10 meses, alérgico a leite: “Agora podemos comer”.

Quando o perigo está no prato
Confira as características da intolerância

» Alergia alimentar
É uma resposta exagerada do sistema imunológico relacionada ao consumo de determinados alimentos. Nos casos mais graves, os sintomas aparecem pouco tempo após o contato com o alimento alergênico; em outros, podem levar dias.

» O alerta

As reações vão de sintomas na pele (urticária, inchaço, coceira, eczema), aos sistemas gastrointestinal (diarreia, dor abdominal, vômito) e respiratório (rinoconjuntivite, tosse, rouquidão, chiado no peito), podendo em casos graves haver comprometimento de vários órgãos, conhecido como reação anafilática.

» O tratamento
Uma vez diagnosticada a intolerância, o tratamento limita-se geralmente à dieta de exclusão dos produtos que disparam as reações alérgicas. Medicamentos específicos costumam ser prescritos para crises.

» Os vilões
Muitos alimentos podem provocar reações, mas cerca de 90% das alergias alimentares são causadas por um grupo específico, que compreende ovo, leite, amendoim, soja, trigo, oleaginosas, peixes e crustáceos.

» As vítimas
Estima-se que a alergia alimentar afete entre 6% e 8% das crianças com menos de 3 anos, e de 2% a 3% da população adulta no Brasil

» Para saber mais
www.poenorotulo.com.br
www.facebook.com/poenorotulo


TEXTO DE SUBSÍDIO PARA AS CONFERÊNCIAS DE SANS




FORTALECIMENTO DA AGENDA DE SANS

quarta-feira, 24 de junho de 2015

SUDOESTE - CONFERÊNCIA REGIONAL DE SANS EM PASSOS





PROGRAMAÇÃO - 1º DE JULHO

8 horas  – CHEGADA DAS DELEGAÇÕES E CREDENCIAMENTO

8h30 - CAFÉ DA MANHÃ

9 horas  – ABERTURA:
1 - Composição da Mesa de Abertura:
2 - Hino Nacional Brasileiro
3 - Abertura:

10 horas – Palestras de abertura:

11h30 – Leitura e aprovação do regimento interno

12h30 às 14 horas - ALMOÇO

14 às 15h30 – Atividades em grupo (obs: os grupos serão definidos já no
credenciamento).

15h30 às 16h30 - Plenário para aprovação das propostas

16h30 – Lanche

17 horas – Eleição de delegados (a)

Local: AMEG

Rua: Benedita da Silveira Maia nº 144 – Passos – MG. (ao lado do Fórum)

BAIXO JEQUITINHONHA - CONFERÊNCIA REGIONAL DE SANS EM ALMENARA


SUL I - CONFERÊNCIA REGIONAL DE SANS EM POÇOS DE CALDAS


TRIÂNGULO I - CONFERÊNCIA REGIONAL DE SANS EM ARAXÁ


terça-feira, 23 de junho de 2015

VERTENTES II - CONFERÊNCIA REGIONAL DE SANS EM SÃO JOÃO DEL REI




O município de São João del-Rei sedia, no dia 26 de junho, a Conferência Regional de Segurança Alimentar e Nutricional e Sustentável da Vertentes II.
O evento se inicia com a posse do Conselho Municipal de Segurança Alimentar. Dentre os assuntos que serão abordados estão o tema das conferências estaduais e nacional -“Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar” – e as “Hortaliças não governamentais”.
No final, será realizada a eleição dos delegados que representarão a região na Conferência Estadual que será realizada nos dias 21,22 e 23 de agosto.
  O evento acontecerá no Teatro do campus Santo Antônio da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), de 8 às 16h45. 

Foram convidados representantes dos seguintes municípios que compõem a Comissão Regional de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável Vertentes II (CRSANS): Barroso, Bom Sucesso, Conceição da Barra de Minas, Coronel Xavier Chaves, Desterro de Entre Rios, Dores de Campos, Entre Rio de Minas, Ibituruna, Itutinga, Lagoa Dourada, Madre de Deus de Minas, Nazareno, Piedade do Rio Grande, Prados, Resende Costa, Ritápolis,  Santa Cruz de Minas, São João del-Rei, São Tiago, São Vicente de Minas, Tiradentes. 


Conferências Regionais

O Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (CONSEA-MG) está realizando 25 conferências regionais de SANS. A primeira delas foi realizada no dia 18 de junho em Conselheiro Lafaiete e reuniu mais de 100 pessoas da região da Vertentes I. No dia 23 foi realizada em Itamarandiba, no Alto e Médio Jequitinhonha. Os eventos se estenderão até o dia 13 de julho, em Manhuaçu, na Região Leste do Estado.

CONFERÊNCIA ESTADUAL

O Governador Fernando Pimentel convocou por meio do Decreto NE 93 de 15 de abril de 2015, a 6ª Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (CESANS). A conferência tem como objetivo ampliar e fortalecer os compromissos políticos para a promoção da soberania alimentar, garantindo a todos o Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável.

A Conferência será realizada nos dias 21, 22 e 23 de agosto de 2015 em local ainda a definir, precedida de 25 conferências regionais que serão realizadas em junho e julho. Neste ano, o lema será “Comida de Verdade no Campo e na Cidade: por direitos e soberania alimentar”.


PROGRAMAÇÃO:


08h- Credenciamento e Café
08h30- Abertura da Conferência e composição da mesa
08h50- Momento Cultural
09h10- Posse do Conselho Municipal Segurança Alimentar
10h- Palestra de Abertura – Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar. Palestrante: Dany Amaral Silva
11h- Aprovação do Regimento
12h- Almoço
13h- Palestra: Hortaliças não convencionais. Palestrante: Isabel (Epamig)
13h45- Divisão dos grupos e explicação das temáticas
13h50- Trabalho dos grupos
15h- Café
15h15- Plenária – Leitura de Propostas
16h- Eleição dos delegados
16h30- Documento final da Conferência
16h45- Encerramento